SEIKO SEIKO

O Estúdio Micro Artist na fábrica da Seiko Epson Corporation em Shiojiri, é uma das quatro instalações principais que compõem o Estúdio Shinshu Toki-no-Wasa, em conjunto com a Oficina de Mostradores, o Estúdio Takumi (Mestria), e o Estúdio Caixas & Joalharia.

O Estúdio Micro Artist foi criado no ano 2000 com o objectivo de transmitir à próxima geração as necessárias competências do ofício de relojoaria. À medida que cresce a procura por relógios tradicionais de alta qualidade, a Seiko decidiu formar uma nova geração de artesãos competentes nas tecnologias e nas artes e ofícios, que irão preservar a relojoaria de nível mundial do Japão, e criar novas máquinas do tempo que aumentem ainda mais a reputação crescente da Seiko como líder manufactureira.

No Estúdio Micro Artist, têm-se reunido peritos técnicos oriundos de várias áreas de actividade que, desde 2004, aplicam os seus muitos e variados talentos na produção de relógios exclusivos. O estúdio é conhecido pela criação do Spring Drive Minute Repeater, do Sonnerie, e dos dois relógios Eichi, todos largamente elogiados pela sua qualidade artesanal e pela sua rara beleza.

O ofício da Seiko e a técnica que incorpora, têm cultivado não só sucessores para o seu legado, como têm também inspirado paixão ao expandirem horizontes com o Eichi II. O Estúdio Micro Artist vai continuar a sua missão de desenvolver cada vez mais as técnicas artesanais.

Yoshifusa Nakazawa entrou na Suwa Seikosha em 1978. Depois de estudar no centro de formação técnica da empresa durante três anos, foi coroado campeão nas Olimpíadas Mundiais de Competências de 1981, em Atlanta (E.U.A.), na Secção de Reparação e Montagem de Relógios. A partir daí, começou a desenvolver a sua carreira na montagem de relógios de luxo. De 1991 a 1997, o Sr. Nakazawa trabalhou para cultivar talentos e melhorar os procedimentos de manufactura internacionalmente. Mais tarde, regressou à Seiko Epson no Japão, e trabalhou como responsável na linha de montagem. Em 2005, o Sr. Nakazawa foi oficialmente integrado no Estúdio Micro Artist para assumir a direcção da montagem de complicações.

As capacidades do Sr. Nakazawa é "Executar minuciosamente as bases da montagem", e os seus métodos são altamente respeitados pela sua precisão e pelo acabamento primoroso. Está determinado a usar a sua experiência relojoeira - o saber, a paixão, a satisfação, e a sinceridade que sente em relação ao seu trabalho - e a transmiti-la à próxima geração de relojoeiros à medida que continua a demonstrar a sua perícia superior e a sua liderança.

O Processo de Produção do Eichi II Cal.

  • Polimento

    Todos os principais componentes dos relógios produzidos pelo Estúdio Micro Artist são fabricados nas instalações da Seiko em Shiojiri, e depois enviados para o Estúdio para serem polidos.

    Acima de tudo, os cantos da ponte e o bisel em torno dos rolamentos dos rubis devem ser polidos na perfeição, para garantir que a luz que incide na margem redonda reflecte a beleza natural do metal sem distorção. O fino polimento necessário para alcançar este nível de acabamento pode ser realizado apenas depois de anos de experiência e mestria artesanal precisa. Outros componentes, como as pontas dos pivots visíveis através dos rolamentos dos rubis, são também polidos. Todas estas pontas variam em espessura, o que exige grande perícia para conseguir um brilho bonito.

  • A cozedura dos mostradores em porcelana

    Os materiais que servem de base aos mostradores em porcelana são manufacturados numa fábrica também localizada na prefeitura de Nagano. Depois da produção, os materiais envidraçados são enviados para o Estúdio Micro Artist. Os materiais são compostos por 100% de alundo, e resultam numa diferença significativa na brancura quando comparados com mostradores em porcelana tradicionais. No Estúdio Micro Artist, as peças em porcelana são pintadas e cozidas. Este esforço de colaboração põe a bom uso o saber do Estúdio para produzir uma textura suave original, e um produto final de ainda maior qualidade.

    O mostrador do Eichi II é quatro milímetros maior que o do seu predecessor, para facilitar a leitura e para tornar a beleza da porcelana ainda mais evidente..

  • A pintura manual do logótipo e dos índices

    O logótipo e os indíces são pintados à mão, para aumentar a sensação cálida própria dos mostradores de porcelana. O pintor do Estúdio Micro Artist passou três anos com ceramistas de renome de todo o Japão a receber um treino rigoroso. O pintor tem especial cuidado com cada aspecto do processo de pintura, desde a mistura das cores à selecção dos pincéis. Concentração elevada e capacidade técnica são necessárias para completar nem que seja uma peça por dia.

  • Anil

    Neste processo, os ponteiros de horas, minutos e segundos recebem uma cor azul que lhes dá um aspecto único. Conhecidos como "ponteiros azuis temperados", são criados através de um processo com cerca de vinte passos. Quando é aplicado calor às peças de superfície espelhada, a cor da superfície muda de castanho para azul. Como esta coloração azul icónica ocorre apenas num momento determinado, retirar as peças da chama no momento exacto requer as competências de um perito. Este passo explora o fenómeno natural de mudanças na cor através da variação da temperatura e da humidade, para produzir um azul profundo e consistente. No Eichi II, os parafusos presos à ponte também são coloridos de azul.

    *O ponteiro na imagem não pertence ao Eichi II.

  • Montagem

    As peças lindíssimas produzidas manualmente com grande precisão são habilmente montadas pelo Sr. Nakazawa, recorrendo a processos desenvolvidos no próprio Estúdio Micro Artist. Embora esta montagem possa parecer simples à primeira vista, a sensação final de simplicidade aqui alcançada resulta da prática de uma competência de alto nível, sem qualquer tolerância pelo desperdício ou pela imperfeição. As capacidades do Sr. Nakazawa dão vida às peças montadas, transformando-as em relógios com uma precisão assombrosa.

  • Caixa

    No Eichi II, o indicador de reserva de marcha foi transferido para a parte de trás do relógio, dando ao mostrador um aspecto limpo, sereno e de qualidade. Enquanto que a placa posterior do Eichi de 2008 era composta por três pontes, estas foram reduzidas para duas no Eichi II. A alteração invoca uma sensação de maior equilíbrio, com o indicador de reserva de marcha numa ponte, e o logótipo Credor gravado noutra.

  • Ferramentas Relojoeiras

    As ferramentas usadas em relojoaria são itens essenciais de expressão da competência de um mestre, e cada uma é personalizada por técnicos especializados de acordo com as suas preferências. No polimento, por exemplo, é usado um talo seco de genciana pela sua suavidade e também pela sua capacidade de conter componentes abrasivos e proporcionar um acabamento homogéneo. Estes talos têm que ser cortados ao comprimento adequado antes de poderem ser usados, e são difíceis de obter no Japão. No entanto, pesquisas levaram o Estúdio Micro Artist até uma universidade de medicina em Hokkaido que cultiva estas plantas para usos medicinais, e agora toda a genciana de que o Estúdio precisa é cultivada em Hokkaido.

    Adicionalmente, os pincéis usados para pintar o logótipo e os índices vêm de produtores de pincéis em Hiroshima, conhecidos pela qualidade dos seus pincéis de cosmética. O nosso perito em pintura visita a empresa pessoalmente para escolher com cuidado apenas os melhores pincéis.

Doing things simply is the hardest part To make a beautiful watch, take care over the basics